MENU @

mensagem

Banner 3

banner

Seguidores

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

A grande invenção dos humanos: A Cidade.


No final do paleolítico superior há cerca de 50 000 de anos, ocorreram grandes transformações nas populações humanas, com um celebro mais desenvolvido o homo sapiens, começou a indagar os por quês? Dos fenômenos naturais e da vida. Com esse espírito emocional a todo vapor, adveio à religião, a magia e a cultura, e porque não mencionarmos o desenvolvimento tecnológico, que proporcionou as sociedades tribais uma melhoria de vida significante, que resultou no agrupamento que mais tarde daria origem a primeira cidade. Essa integração orgânica da sociedade humana se originou das necessidades de preservação da espécie e da evolução dos homens ante os outros animais. Com todas as condições de solo e climáticas do crescente fértil mesopotâmico se ergueu Eridu, cidade o paraíso dos deuses, com seu zigurate uma espécie de templo religioso, mostrando todo fascínio dos homens por explicações, essa cidade é o berço das civilizações antigas. Com toda sua mística revela nos épicos mitológicos babilônicos se desenvolveu a primeira cidade e com ela os princípios morais, religiosos e éticos que irão formar os pilares das civilizações ocidentais. Os povos pré-sumerianos e sumerianos, acádios e babilônios deram origem a várias nações. A invenção da cidade foi um salto no desenvolvimento cultural, religioso e intelectual, que mais tarde se chegou ao apogeu das cidades estado com a Babilônia, primeira cidade cosmopolita da humanidade, com altos graus de desenvolvimento social e político com as leis morais do código de Hamurabi, o domínio da escrita que foi herança dos Sumérios e das ciências.
As origens sagradas da cidade nos dão a dimensão do fascínio e mistério que o ser humano tem de entender suas origens, como se ver temos a mesma origem das cidades, segundo o mito babilônico, somos oriundos de uma criação divina, visão essa também defendida pela bíblia no livro de Genesis. Como se observa nos mitos das civilizações antigas, temos a tendência de formularmos nossas respostas com base no sobrenatural para nos fundamentarmos em algo que não podemos saber.
A criação da cidade na minha ótica foi à maior invenção da humanidade, pelo fato de proporcionar as pilares do que somos hoje. Cidade sempre foi sinônimo de pregresso e hegemonia para a humanidade ante as demais espécies.
Por ELSON CASSIANO
Historia UERN 1º Periódo

3 comentários:

FRS disse...

Os homens, desde os tempos mais remotos da sua história, sempre buscaram conforto para si; nas suas primeiras organizações, eram nômades passando depois a sedentários; isso se deve em razão da descoberta da agricultura, onde perceberam que podiam se estabelecer em um único lugar e, ali produzir os seus próprios alimentos, nascendo daí o chamado produto excedente, utilizado nas transações comerciais.
Percebendo a fertilização do solo nas margens dos rios, os homens passaram a aproveitar essas terras para o cultivo da agricultura; obviamente era necessário o trabalho conjunto de várias aldeias para o trabalho de irrigação e a construção de barragens que seriam utilizadas para o trabalho de cultivo. Com o ajuntamento de vários povos, surgiu a necessidade de uma administração para gerir as tarefas que seriam desnvolvidas por cada grupo de pessoas, gerando assim a formação das cidades. Ao se estabeleceram em único local, era necessário uma quantidade maior da produção para a demanda que acabara de surgir; com isso, a matéria prima utilizada teria que vir de fora, pois a que existia, acabara rapidamente. e aí começa a degradação do meio ambiente, que existe até o dia de hoje.
Mas será que o surgimento das cidades só trouxe progreso? com certeza não. A mais sofrida com esse progresso do homem foi a natureza que não tem nada a ver com a ganância do ser humano. Sinceramente não sei com é que a mesma tem suportado tamanha exploração desde os tempos remotos até os dias atuais e muito mais agora em pleno alge do capitlismo, onde a meta principal é o lucro acima de qualquer coisa. Os homens também não etavam preparados para de uma hora para outra abrigarem tanta gente num espaço de chão. No princípio da produção humana, alguém foi mais esperto que outros e passou a reter boa parte do era produzido para si, deixando a maioria na miséria; com isso, o número de flagelados nas cidades só tem crescido, tendo se tornado um problema social bastante grave.
a administração que se formou não deu conta do grande número de pessoas que se formaram, nascendo uma classe de pessoas desocupadas, que alegando não ter o que fazer, passaram a querer tomar das outras aquilo que não lhe pertencia; nasce daí um dos maiores problemas dos tempos atuais; A VIOLÊNCIA URBANA, que ao que parece está longe de uma solução concreta, no entanto, vamos aproveitar o progresso que a convivência em grupo nos trouxe, sendo a maior delas a DEMOCRACIA. Valeu e um forte abraço.

Cassiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cassiano disse...

Espero receber mais sua visita pra abrilhantar os conteudos para os demais blogueiros e internautas em busca do conhecimento, a urbanização como foi bem retrato por você veio consigo os mais variados instintos animalescos do ser humano a violência urbana em sua amplitude. parabens seu comentario veio a nos dar uma visão demitizadora dos problemas sociais e politicos do urbanismo.